Ilú pedala

O conhecimento dos pontos de memória e da história do protagonismo cultural negro no centro , a mobilidade urbana e a necessidade de ocuparmos as ciclovias cada vez mais juntou-se e resultou no projeto Ilú pedala que tem como objetivo visitar os espaços que foram essenciais para a expressão cultural negra na cidade.

O passeio remonta o nascimento do samba paulista, perpassa pela poesia de Luiz Gama, faz a curva na alegria dos bailes e encerra-se na Irmandade dos Homens Pretos. Pensamos que essa memória não pertence somente aos negros. Ela pertence a  todos, tendo em vista que a cultura da qual nos alimentamos quotidianamente é fruto de todos os segmentos étnicos que, apesar das condições desiguais nas quais se desenvolvem, contribuíram cada um de seu modo na formação da riqueza econômica e social e da identidade nacional.

Leitura poética, música e dança abrilhantam o passeio e relembram a vida e obra de Geraldo Filme, Luiz Gama, Dionísio Barbosa e Helio Bagunça e a história da fundação da Escola de Samba Camisa Verde e Branco, da Irmandade dos Homens Pretos e do primeiro cordão paulistano, o Grupo Carnavalesco Barra Funda.

Fotos